domingo, 31 de outubro de 2010

Recordações

Muitas vezes sinto vontade de voltar às minhas caixas de recordações. Para além dos bilhetes, das fotos, dos momentos palpáveis, vou guardando cds e pens onde guardo minhas recordações. Esta semana encontrei  a minha a minha primeira agenda, onde registei algumas das mensagens mais importantes que me enviam. Tenho uma nova agenda, desta vez com cãezinhos à mistura,… com anotações, recados, passeios, citações…
P.s. Herdade da Pestana- Páscoa 2009

Selinho oferecido por: Silvia Santiago

Ofereço este selo, aos blogs:
Telma Palma
Ana Neves
Sorrisinhos
ritt bellamy howard
Sara Gomes
- e a todos os meus seguidores. se quiserem levar, podem levar! :)

Dia 1 – Minha descrição:

·         Não muito alta.
·         Cabelo castanho.
·         Uso lentes de contacto e poucas vezes óculos.
·         Olhos castanhos.
·         Não muito gordinha.
·         Cabelo comprido.
·         Calço o 37.
·         Teimosa.
·         Chatinha.
·         Bruta.
·         Muito morena.

sábado, 30 de outubro de 2010

Vida

Vícios? “É o que não me falta”. O telemóvel é um companheiro inseparável. Segredo mesmo que sou uma consumidora compulsiva de roupa. Por fotografias: “Sou incapaz de não trazer fotografias das pessoas mais importantes comigo. Fotografo tudo, sou capaz de gastar cartões e cartões com pormenores que parecem insignificantes”.
Vícios:









3º desafio- 30 dias de informação

Dia 1 - Descrição de ti própria.
Dia 2 - Os teus gostos. (a especificar no dia)
Dia 3 - Os teus hobbies.
Dia 4 - Os teus vícios/hábitos.
Dia 5 - Os teus ídolos.
Dia 6 - O teu talento.
Dia 7 - A tua wishlist.
Dia 8 - A situação mais embaraçosa por que passaste.
Dia 9 - Algo que te irrita.
Dia 10 - Algo que te orgulha.
Dia 11. Algo que gostavas de saber/aprender. .
Dia 12. Algo que te deixe sem palavras.
Dia 13. Algo sem o qual não conseguirias viver.
Dia 14. Um local que te transmita paz de espírito.
Dia 15. Uma imagem/fotografia que signifique algo para ti.
Dia 16. Uma descoberta científica ou histórica
Dia 17. Uma citação que gostes.
Dia 18. Um site que visites regularmente e outro que tenhas perdido o interesse.
Dia 19. Uma colecção que faças (ou que gostarias de fazer).
Dia 20. Uma paixão secreta (ou nem por isso).
Dia 21. Um texto que tenhas escrito há algum tempo.
Dia 22. Uma memória que te tenha marcado.
Dia 23. Uma carta escrita por ti, para um destinatário à escolha.
Dia 24. Uma experiência que tenha mudado a tua vida.
Dia 25. Um sonho ainda por realizar.
Dia 26. O melhor dia da tua vida e porquê.
Dia 27. O pior dia da tua vida e porquê.
Dia 28. O que valorizas mais num blog; indicar um dos teus blogs preferidos.
Dia 29. O que te faz mais feliz.
Dia 30. Balanço do desafio.


p.s: tirei o desafio do blog: http://escrita-de-cabeceira.blogspot.com/

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Caça


Não é nada normal! Mas hoje chorei! Não aguento tudo! Acordei às nove da manhã, e fui tomar o pequeno-almoço. Eram precisamente onze e dezasseis, entrei no consultório…. A consulta correu bem!
Mas não aguentei, ele partiu hoje para a Espanha, para ir à caça acham-me normal?
Só espero ficar mais tranquila.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Para ti pai!
Parece-me que andamos distantes! Trabalhas ao Sábado, toda a semana e chega o Domingo e acho que não há muita ligação. Vamos dar os nossos passeios, as nossas voltinhas, mas sinto falta, dos nossos miminhos! Das nossas compras, das nossas voltas de mota.
Gosto imenso de ti. TitÓ

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Trinta de Julho de dois mil e dez

            O que me tentaram explicar sempre, e eu nunca senti, nunca imaginei, hoje senti. O R. sempre me disse, às pessoas que tu dás mais importância e não podes viver um dia sem elas, um dia vais perceber que vão desligar-se de ti e que nunca mais as vais ver, tudo o que partilharam um dia vai perder todo o sentido. Está-me a acontecer constantemente e eu nem tenho dado por essa ausência. E isto começa a acontecer-me com pessoas de quem gosto muito, gosto menos ou que se limitam a passar na minha vida por algum motivo. Sempre pensei que não me ia desligar dos meus amigos, das pessoas da minha idade. Tive vários cadernos e bolsinhas, onde guardei sempre as minhas melhores recordações, principalmente quando eram folhas e folhas que escrevíamos durante as aulas… sempre me disseram pensa em ti, e não no que os outros pensam. Tudo o que fiz/ faço, anda sempre na boca do povo, moro numa aldeia, onde todos se conhecem e principalmente eu, a minha mãe tem um café, passo lá parte da minha vida, logo todos me conhecem. As pessoas com quem curti, que namorei naquelas bocas, as asneiras que fiz – e namorei, e fiz, quando achei que devia, e não de todas as vezes que os outros o disseram ou pensaram. Mas agora, por estes dias, dou por mim a pensar se tudo o que fiz foi bem feito e que as coisas não acontecem por acontecer. Quando me olho no espelho todos os dias tento perceber como estão a mudar as coisas e porquê? Mas mudam. Quer queiramos, quer não. Há coisas que arrastei comigo: o sorriso, a conversa sempre na ponta da língua, a vontade de ir às compras, a vontade de andar de bicicleta durante o dia. Continuo a ser uma refilona, faladora, seca (não gosto de dar mimos a ninguém, nem mesmo ao R.). Continuo a usar calções curtinhos, beber café sempre que posso e só com uma bolinha de adoçante, a adormecer sempre com a televisão ligada (desligar duas horas depois). Amuar sempre que me magoam, a sentir-me insegura sempre que não me dão notícias. Mudei em tantas outras coisas. Não me sinto bem. Sou insatisfeita por natureza, e sempre hei-de ser. E tenho medo. Porque faço coisas que nunca pensei fazer. Não sei se os arrependimentos me vão assombrar um dia. Se há realmente destinos que se cruzam ou que nunca se tocam por mais que se tente. Se as histórias já estão escritas. Se devemos ser parecidos ou se a chave está nas diferenças. Oiço coisas que ocupam a cabeça: és infantil, insegura, irresponsável, imatura, louca, egoísta. Outros dizem-me o contrário, mas as palavras boas evaporam-se primeiro. Dizem-me que devo mudar por mim. Que devo esperar. Tantas coisas. Não sei. Na verdade não sei nada. Talvez, por uns tempos, seja só o que os outros dizem, o que os outros pensam. Perceber que é de mim que não me posso desligar, é o que faço comigo que não pode deixar de ter sentido. E talvez ai, nesse momento, a ansiedade e o aperto no peito desapareçam. E fique só eu. Eu e o que sou realmente.


GF,
Escrito no dia trinta de Julho de dois mil e dez.

Vinte e quarto de Julho de dois mil e dez

  Veste as calças cremes e a camisa azul clarinha, aquela que me diz tudo, aquela que eu pedi. Chega rápido à festa! Leva-me daqui, já estou farta. Leva-me contigo. Eu sou tua. Tu és meu. E se tivéssemos juntos, fugir cinco minutos? Vamos para outro lugar. Vamos fugir? Saímos por lados opostos para longe do nosso grupo. Foi o que aconteceu era só que queria fazer, depois de falarmos no meio da estrada decidimos que era arriscado, mas não conseguimos evitar, tu de cerveja preta na mão e lá fomos nós. Eu vou amar-te, sempre. Tira-me deste controlo. Eu juro não ser de mais ninguém. Só em ti eu toco. Só a ti eu ‘vejo’ antes de adormecer. Só a ti. Vamos fugir? Sair daqui. Só nós. Dá-me a tua mão. Eu sou tua. Só tua. Não importa o sítio, mas acredita que vai ser perfeito. Não porque tu vais estar lá. Mas porque nós vamos estar lá. Juntos. Juntos e apaixonados.   E loucos. E perdidos. Só nós, amor. Só nós. Leva-me daqui. Leva-me contigo. Eu não amo mais ninguém. Nem sequer a mim. Só a ti. Tivemos juntos foi maravilhoso, uns beijinhos, abraços, carinhos, mimos, Amo-te.

GF,
Escrito no dia vinte sete de Julho de dois mil e dez.

Há dias assim



Catorze de Fevereiro de dois mil e dez
Foi quando me disse que eu era a melhor namorada do MUNDO, acho que dei um sorrisinho para o telemóvel.


Vinte e sete de Março de dois mil e dez

            Na véspera dos meus anos, o R. estava no meu C. com os seus amigos. Depois de muito “batume” eu e as minhas colegas chegamos lá e fomos para o Baile. Como era o baile da pinha eu tinha que arranjar um par! Pedi-lhe para escolher uma fita e um numero. Foi a melhor prenda! Dançar com ele no meu dia de anos!^
Gosto de ti R.

Dez de julho de dois mil e nove
Até na pesca nós não se separamos.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Aos meus 100 seguidores, Obrigada!

O dia dos Padrinhos e Madrinhas - era ontém!



Cinco de Dezembro de dois mil e nove

Fugimos pela travessa do cotovelo, fomos para o ‘mato’, bem pertinho da minha casa! Já eram horas de vir para casa, mas a vontade de estar contigo, alterou todos os meus planos. Naquele dia, conseguimos ultrapassar a vergonha e aconteceu uma coisa nova para nós que tornou o nosso momento simplesmente perfeito. Tivemos pouco tempo juntos, pois controlam-nos ao máximo, tive que correr até ao café. Cheguei ao café, estava tudo à minha espera, mas afinal àquela hora íamos para onde? Uma voz soltou ‘vamos para o baile da gravata’… No caminho, o teu perfume não saia da minha cabeça, estava em mim.
As minhas mãos cheiram-me a ti. A minha roupa cheira-me a ti. O meu peito cheira-me a ti. O teu cheiro está em toda a parte e não sabes como foi difícil vir-me embora! Não gostei daquele baile, os meus amigos e amigas não estavam. Aquelas paredes estavam tão preenchidas com camisolas do clube que enjoavam-me, quando entravam, rapazes loucos, felizes, desejosos de dançar uma musiquinha e eu sem apetecimento algum. Apetece-me sempre, mas agora não. Quero-me ir embora mas ir para estar contigo, voltar a olhar para ti. Não sabes como gosto do teu sorriso, do teu pacote, dos teus olhos e esse teu perfume... Ainda o sinto!  
GF,
Escrito no dia vinte sete de Julho de dois mil e dez.

Vinte e dois de Setembro de dois mil e nove

Citação:
Quero namorar contigo e ter-te sempre a meu lado.
R.

domingo, 24 de outubro de 2010

Cinco de Setembro de dois mil e nove


Citação:
Eu disse amo-te porque sinto mais que um sentimento de gostar, ou um adorar. Tipo eu gosto muito de dormir, mas de ti é diferente. Os momentos contigo, são maravilhosos. Sinto tanto a tua falta. Beijinho e nunca te esquecerei minha ‘’h k’’.
            Foi na FM que nós criamos as primeiras intimindas! Começamos a esconder de tudo e de todos. Todas as pessoas pensavam que eu estava a falar ao telemovel. Mas estava era com o meu R.. Momentos depois estavamos no mesmo local e vinha sempre “um olá e dois beijinhos”.

sábado, 23 de outubro de 2010

Dezassete de Agosto de 2010


Naquela noite, no ambiente escuro da tertúlia, aquele rapaz despertou-me a atenção, como em todos os outros dias que convivia com ele. As suas calças cremes, a sua camisa azul e o seu pólozinho roxo, aquele corpinho chamou-me a atenção. Não sei o que os meus olhos viram nele, o que é certo é que senti uma forte atracção por aquele corpo, nos outros dias também sentia, mas naquela noite foi diferente.

Uma troca de olhares, de mensagens, de sorrisos fizera que inevitavelmente, determinássemos um sítio para nos encontrar a sós. Depois de um percurso lento e demorado à volta da praça de touros, enquanto falava ao telemóvel com o meu melhor amigo, para não dar tanto nas vistas. Apareci bem perto dele, lembro-me daquela imagem como se fosse hoje. Estava à minha espera entre uma escola de condução e o mercado local. Foi simpático, bem-disposto, usava o mesmo perfume que em todos os outros dias, enchia o café, à noite enquanto tomava o seu café e a sua água do castelo. Aquele aroma deixava-me completamente atraída por ele.
            Cheguei, não sabia onde tocar! Se havia de dar um beijinho na bochecha ou na boca, mas dei um beijo na bochecha, mas não evitamos e demos o nosso primeiro beijo, eram precisamente duas horas e quarenta e oito minutos da manhã! A frase que mais ouvi naquela noite foi ‘’como vou olhar para os teus pais amanha?’’, era o que ele mais questionava!
Criamos uma interessante afinidade naquela noite. Eu nunca pensei passar por uma aventura assim.
GF,
Escrito no dia sete de Junho de dois mil e dez.
P.s. Foto tirada um ano depois! Para comemorar!


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O começo

Citação:
Queres dançar comigo? Ih manas, tas tão gira.
Levavas uma bela apertadela.
Adorei, o teu olhar e li nos teus lábios ‘’anda dançar comigo’’, foi lindo.
R.

Pensei de ser um sonho ou mesmo gozo. Falavamos às vezes, as mensagens eram queridas, mas tinhamos muitas ’estradas’ pelo nosso meio. Sempre achei piada e gostava de curtir com ele… muitas pessoas sabiam que lhe achava piada, mas nunca tentei nada, era mais velho. Chegou as festas das C. e falavamos, dançamos algumas vezes e até me chamou gira. Sinceramente não liguei muito a isso. Estava com a A. e sem que ele percebesse estava a falar com ele por mensagens. Até que mensagem dele  dizia, ‘espera por mim atras do teu café’, mas so recebi isto quando meti a chave à porta. Desperdicei a melhor oportunidade da minha vida. Essa era a farse que não me saia da cabeça nessa noite e no outro dia. Quer eu queira quer não, ele deu um sinal. Será que alguma vez vamos estar juntos??
GF,
Escrito no dia vinte e nove de Julho de dois mil e dez.

Letra M 13ºdia

Letra L - 12ºdia

Letra K- 11ºdia

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Letra J- 10ºdia

Gostar

Eu sou um ser muito estranho, gosto de coisas sem significado que mais ninguém se lembrava de gostar. Gosto imenso de dormir com imensas almofadas à minha volta. Gosto de acordar durante a noite para enviar mensagens à pessoa de quem gosto. Gosto de beber leite com café e torrada ao pequeno-almoço. Gosto de acordar e atirar-me para a piscina. Gosto de ouvir a música baixinho. Gosto de roupa, perfumes, bijutaria, sapatos. Não consigo estar muito tempo sem sair de casa para renovar o meu roupeiro. Amo saldos, dá-me adrenalina revolver Tudo. Odeio o silencio, gosto imenso de meter conversa com pessoas que não conheço de lado nenhum.  Gosto de caldo verde, de magun gold, coca-cola, caracóis, bolo de chocolate. Não gosto de estar em casa, adoro os meus pais, avós, primos, tios, vizinhos. Gosto de sentir o cheiro da minha casa, do meu quarto e das pessoas, principalmente aquelas com quem me dou melhor. Gosto de fechar os olhos quando vou a andar e sentir o vento e o sol na cara. Gosto de rir até mais não. Gosto de estar com os meus amigos, ir a um baile e dançar até não aguentar as minhas pernas. Adoro pão com manteiga. Gosto que me telefonem, me mandem mensagens e de receber boas noticias. Amo andar de patins e sentir o fresco a dar-me na cara. Gosto de dançar sem que ninguém me veja. Gosto que me elogiem e de acertar à primeira. Gosto que gostem de mim. Gosto de receber prendas e de receber mimos, odeio ser mimenta. Gosto de adormecer de televisão ligada, de acordar durante a noite e perceber que ainda tenho muitas horas para dormir. Gosto de fotografias e de fica bem nelas. Adoro marisco, adoro o molho da sapateira. Adoro a massa com atum, arroz de manteiga e ovos mexidos da avó. Gosto do meu saco de recordações. Ver os bilhetes das festas onde fui no verão anterior.  Gosto quando o R.  me diz que sou bonita e de falar com ele ao telefone e, principalmente, dele.
GF,
Escrito no dia vinte e nove de Julho de dois mil e dez.

Letra I - 9ºdia

Letra I- Infância
"A menina e o parque"

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Detestar.

Há coisas que eu detesto mesmo! Que me acordem! Detesto quando tenho que abrir um pacote novo de leite. Detesto quando acaba a minha manteiga. Detesto quando vou às compras e não há o meu número ou me dizem "acabei de vender". Detesto esperar (mas sim, já me fiz esperar...). Detesto surpresas ou, pelo menos, detesto que me digam que tenho uma surpresa. Detesto coelho frito e o cheiro. Detesto que escrevam "beijos" no final das mensagens, fico sempre com a sensação que me estão a despachar. Detesto que me mexam no cabelo... Detesto quando o meu cabelo não fica como quero e quando a roupa não "assenta" por causa do meu rabo de brasileira! Detesto sapos. Detesto que me ignorem e que me deixem sem resposta. Detesto sentir-me à parte ou indesejada. Detesto que me obriguem a falar de sentimentos - dos meus, claro! E ainda detesto mais quando não me sorriem depois de eu ter sorrido. Detesto ter que me armar em forte quando estou completamente destruída por dentro. Detesto perceber que há coisas que nunca hei-de perceber. Detesto estar "desinspirada"... Detesto o Tempo e o que ele faz com as pessoas de quem gosto! Detesto tirar a roupa na praia, a não ser que seja deserta! Detesto não ter bateria e saldo no telemóvel e os prazos de carregamento. Detesto olhar para o telemóvel e não ter registo de nenhuma mensagem ou toque. Detesto cortar as unhas dos pés e fazer a depilação. Detesto ter celulite! Detesto quando não está a dar nenhuma música que eu goste nas rádios. E o meu maior defeito: detesto ser criticada! Não tenho culpa, nem consigo evitar: é amuo certo! Odeio ter a mania da perseguição.

I'm thinking of you

Se eu fosse...

... um dia da semana: Sábado
... um número: 17
... um planeta: Terra
... uma direcção: Sul
... um móvel: Cama
... um líquido: Água
... um pecado:  Teimosa
... uma árvore: Palmeira
... uma fruta: Pessego
... uma flor: Margarida
... um clima: Tropical
... um instrumento musical: Viola
... um elemento:  água
... uma cor: Laranja
... um animal: Cavalo
... um tipo de música: Pimba
... um perfume: Valentino
... um livro: a criança que nunca chorava
... um lugar (cidade): M.
... um gosto: Menta
... uma palavra: Amizade
... um verbo: Falar
... um objecto: telemóvel 
... uma roupa: calções
... uma parte do corpo: Olhos
... um desenho animado: Garfield  
... uma forma: redonda
... uma estação: Verão

Saco de Cama e as minhas meninas

Turma

A da F

8- Letra H

Hugo

Do 3ºano ao 12ºano!
Gosto de ti

domingo, 17 de outubro de 2010

Fazemos hoje catorze meses de namoro!

Selinho oferecido por: Isabel


E tem as seguintes regras:

1. Colocar o selinho no respectivo blog e dizer quem o ofereceu.

2. Responder à seguinte pergunta: Porque é que vale a pena olhar para o De olho na vida?
Porque a vida tem que ser vivida de todas as maneiras.
 

3. Oferecer o selinho: Ofereço a todos os meus leitores, pois todos eles valem a pena olhar.

4. Comentar o blog da criadora.

Tamancos

Primeiros- 3anos                                               Segundos- 17anos




7ºdia- G

Guida

sábado, 16 de outubro de 2010

Sobre mim!

Idade: 17 anos.
Data de nascimento: 28 de Março de 1993
Ano de Escolaridade: 12º ano.
Emprego: Estudante.
Estado Civil: Solteira
Onde vives: Évora.
Irmãos:  nenhum
L
Animais: tartaruga, pássaros.
Fumas? Não, não suporto isso.
Bebes? Não, não gosto disso.
Virgem? Carneiro  
Orientação: Hetero.


- Aparência
Piercings: Não.
Tatuagens: Não.
Óculos: Sim.
Aparelho nos dentes: Não.

- Favoritos
Cor: Laranja
Animal: Cavalo
Flor: Margarida.
Comida:  salmão grelhados
Sabor de gelado: caramelo
Doce: bolo de chocolate
Bebida Alcoólica: Vodka preta
Tipo de música: Tudo mesmo tudo.
 Banda/artista: Guns and Roses
Música: Apaixono-me por montes delas.
Livro: Não costumo ler.
Filme: Não gosto muito de ver filmes
Programa de TV: Secret stpry
Melhor amigo: TP
Dia da semana: Sábado
Desporto: BTT

- Vida Amorosa
És solteira? Sim.
Se és solteira, gostas de o ser? Gosto, estou bem como estou.
Gostas de alguém? Sim.
1ºamor: Primeiro grande amor? Já foi à muito tempo quando andava no 6ano.
 Já traíste? Sim.
Já foste traída? Sim.
Já foste usada? Não, acho eu.
Já usaste alguém? Não.
Já te deram flores? Não.
Já te fizeram um poema? Não.
A coisa mais doce que já te deram? Um abraço.
Gostas do dia de S.Valentim? o ultimo gostei! Disseram-me uma coisa tão querida.
Acreditas no amor à primeira vista? Sim.
Apaixonas-te facilmente? Depende.
Já tiveste algo com alguém do mesmo sexo? Não.
Já beijaste dois ao mesmo tempo? Não.
Já choras-te por alguém do outro sexo? Sim, infelizmente já.
Dás o primeiro passo? Claro.
Queres casar? Não sei.

- Outro
Sabes conduzir? Não.
Tens carro? Não.
Tens telemóvel? Claro
Estás muitas vezes online? não.
Gostas de pessoas gay/bi? Sim.
Falas outra língua? Mal e porcamente inglês e francês.  
Tens boas notas na escola? Tenho uma média normal, razoável.
Fazes colecção de algo? sim
Gostas de ti?^claro.
Falas sozinha? Não
Arrependes-te de algo? Sim.
Acreditas em magia? Sim.
Sexo antes do casamento? Claro.
Confias nas pessoas facilmente? Não.
Perdoas facilmente? Nem por isso.
Dás-te bem com os teus pais? Sim.
Desejo antes de morrer: Ter uma vida espectacular.
Maior medo: SAPOS
Maior fraqueza: Não faço a menor ideia.
Tocas algum instrumento? Sim, viola.
Que queres ser quando cresceres? Engenheira alimentar

- Alguma vez...
Te sentas-te no telhado? Sim.
Danças-te em público? Claro, amo dançar.
Sorriste sem razão? Muitas vezes haha
Riste-te tanto que choras-te? Sim.
Escreves-te uma canção? Sim.
Cantas-te para alguém? Sim.
Fizeste uma performance em palco? Já.
Andas-te de skate? Sim.
Tiveste uma experiência que quase morreste? Sim.
Cantas-te para uma audiência? Sim.

- És...
Lutadora: sim.
Fumadora: Nunca!
Bêbedo: Não.
Amante: Não.
Parte-corações: Não.
Mandona: não.
Amigável: Sim :)
Sonhadora: Um pouco.
Tímida: Um pouco.
Energética: sempre.  
Feliz: Quase sempre.
Depressiva: Depende.
Engraçada: claro.
Chata: sim, às vezes.
Má: sim.
Boa: Acho que quase sempre.
Confiável: Sempre!
Esperta: Até sou um bocado haha
Sarcástica: Irónica.
Dependente: Não alcanço tudo sozinha.
Quieta: Um pouco :b
Estranha: Não, só eu própria.
Modesta: Não sei bem.
Indecisa: sim.
Educada: Quando quero.
Criativa: Quando estou inspirada.
Preguiçosa: Ás vezes.
Assustadora: Não xD
Optimista: Depende da situação.
Curiosa: Muito haha
Determinada: Sim!
Honesta: É costume, mas por vezes tem que se mentir.
Teimosa: Muito haha
Romântica: Nem por isso.
Ciumenta: muito.
Sincera: Muitas das vezes.
Tolerante: Mais ou menos.
Racional: ... não sei bem.
Pontual: Sim.

- Mais...
Como te sentes: Como todos os dias, normal.
o que te faz feliz: R.
Diz algo que faças muito: estar no blog.
Diz alguém que faça anos no mesmo dia que tu: Não sei o:
estás confortável com o teu peso: gostava de ser mais magra.

- Acaba a frase...
Gostava de ser... modelo.
Eu desejo... muita coisa...
Muitas pessoas não sabem… que amo o R.
Eu sou... querido so quando quero.
o meu coração é: do R.

Melhores Amigos - Primária

1. Qual a melhor sensação que já tiveste até hoje?
Receber miminhos quando mais precisei!
2. Qual a sensação que mais temes?
Solidão.
3. O que achas do blog Sensações In(explicáveis)?
Achei muito querido.
4. Comentar o blog da criadora do selo e passar a 10 blog's.

Porque hoje é Sábado!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Quatro de Julho de dois mil e nove


Eu conhecia-o há imenso tempo, mas sempre me despertou a atenção! Não sei explicar o porquê, mas a verdade era essa! Todos os joguinhos de setas, em que ele participava eu estava presente com o meu grupinho de amigas da terrinha, umas achavam-no giro, mas outras nem por isso! Para que não perceberem de quem estávamos a falar começamos a chamar-lhe o do ‘’saco na night’’, tudo isto porque existia uma rapariga que não o achava giro e dizia que o comia só com saco!
Em Julho comecei a falar com um dos seus melhores amigos, eu achava-lhe piada, mas nunca pensei fazer nada para despertar a atenção dele, mas achava que ele merecia! No fim de várias conversas, decidimos fazer um filme e entregar-lhe numa caixinha enorme para ele demorar a encontrar! Tudo muito bem preparado e ele sem suspeitar mero vestígio! Convidamos os pais a irmã (família mais chegada). Ele fazia anos a uma quinta, mas como ninguém podia fomos antes jantar no Sábado, pensando ele que ia jantar com raparigas, chegou ao restaurante e o rapaz que ia com ele perguntou ‘onde é a nossa mesa’ e obteve a resposta ‘é a do fundo’, o aniversariante disse ‘hum, tantas para agente’… nunca pensando quem poderia ir àquele jantar! Eu nunca suspeitei de nenhuma aproximação nesse jantar, mas secalhar até existiu. Terminamos a noite na associação, uma vez que os condutores já tinham bebido.
GF,
Escrito no dia vinte seis de Julho de dois mil e dez.

6ºdia- F

Fernando Pessoa

"Amo como ama o amor.
 Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar.
Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?", Fernando Pessoa

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Não chorei, mas até mordi as almofadas.

Minha afilhada

ML

Fui precisamente, no dia 25 de Dezembro, quando abri a minha prenda de natal, que estava dentro de um saco branco e preto, que eu própria tinha visto até fechar, que vinha um pequeno envelope com um postal que dizia: ‘’GF, gostaríamos que fosses tu a madrinha do nosso bebé. Fazemos todo o gosto. Aceitas?’’, quando acabei, estava tudo a olhar para mim, e as lágrimas vieram-me aos olhos, foi um momento único! Quando soube que iria ser madrinha, do bebé da Patrícia, fiquei mesmo chocada, pois não estava nada à espera!
No dia 19 de Junho de 2008, nasceu uma menina muito pequenina, moreninha e bem comportada, só comia e dormia! Assim que soube que a minha afilhada já tinha nascido fiquei completamente realizada! Mandei logo mensagem à Patrícia a dar os parabéns! Nesse próprio dia fui ao hospital, quando chegamos a Évora ia nervosa, assim que vi a menina, achei-a tão amorosa, mas tinha medo de pega-la ao colo!
Nessa altura como estava de férias, ia ver a minha menina quase todos os dias, os dias foram passando, e a menina bem comportada desapareceu! Neste momento é uma menina muito querida, mas muito mazinha para mim, mas eu gosto muito dela!
Assim que chego perto dela, bate-me logo ou então pega-me nos cabelos e abre os braços dela e risse! Eu digo para ela dizer GF, mas ela diz logo ‘’tinha’’!
Para mim, tanto ela como a mariana, mas mais a ML, vão ser as irmãs que eu nunca tive!
Espero um dia, poder contar com ela para tudo!
Gosto de ti, ML!

5ºdia- E

E-Évora

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

O que ela pensa de mim

Cláudia

Confesso que quando a  GF  me pediu para escrever sobre ela fiquei um bocado atrapalhada… Afinal como poderia resumir 17 anos? Liguei-lhe e ela disse-me que falasse sobre a forma como tomava conta dela quando era pequena, mas continuei sem saber muito bem como fazer.
Finalmente, resolvi cingir-me aquilo que eu sinto e penso sobre a GF.
Fui uma privilegiada relativamente a toda a família da GF, meus vizinhos de porta. Filha de pais emigrantes, a avó da GF foi uma figura presente e marcante na minha vida, ajudando a minha criação e educação, sempre acompanhada pela mãe da GF que até hoje considero como uma irmã mais velha e grande amiga, posteriormente surge uma coisa pequenina e fantástica na minha vida: a GF.
Sem que a própria soubesse, ela foi, e é, uma das pessoas mais importantes na minha vida.
A GF nasceu no auge da minha rebelde e algo problemática adolescência, tornando-se um pouco, naquilo que hoje sei, a minha tábua de salvação. Ela conseguiu que eu conseguisse encontrar alguma paz de espírito, orgulho e tranquilidade ao tomar conta dela quando era necessário e posteriormente quando ela pedia para estar comigo.
Relembro com orgulho a primeira palavra da GF, sentada em cima de uma mesa, comigo a insistir para ela dizer “mãe” e de repente ela diz, não mãe, mas “Kuaua” (Cláudia). É um dos momentos que recordo com mais carinho e orgulho.
Sei que muitos dos familiares e amigos a recordam como uma menina teimosa, a minha percepção é um pouco o oposto.
Sempre foi uma menina doce e fácil de tomar conta (pelo menos comigo) …
Ao chegar se tinha fome e queria uma bolacha, sempre soube pedir, servir-se e arrumar a embalagem e só depois sentar-se a comer. Foi, até hoje, a criança que mais gostei de levar comigo a passear, ela nunca se afastava nem apanhava birras. Em casa dos meus pais sempre existiu a chávena, o prato e os talheres da GF. Passávamos serões inteiros a recortar revistas e a fazer colagens. Quando a mãe a ia buscar, antes de sair fazia questão de arrumar tudo.
Os anos passaram e houve algum distanciamento, natural, uma vez que existem 16 anos de diferença entre nós. Fui observando a GF tornar-se numa adolescente fantástica, trabalhadora, aplicada e que sabe respeitar o espaço dos outros e ser amiga do seu amigo. Hoje é ela que de vez em quando divide o seu almoço com o meu filho.
Terminando e resumindo um texto já longo, ela foi e é uma pessoa fantástica que consegue que os outros se sintam felizes ao lado dela. E que continua a fazer com que me sinta super orgulhosa dela e do seu percurso de vida.